Aldo anuncia comissão para discutir crise em aeroportos

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), vai requisitar a formação de uma comissão parlamentar para acompanhar a crise nos aeroportos brasileiros junto ao Ministério da Defesa e ao Comando da Aeronáutica. Nesta quarta-feira, também foi adiada a audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara, que discutiria a crise da aviação brasileira. De acordo com Aldo, a nova equipe será organizada pelo presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, deputado Alceu Collares (PDT-RS). O presidente da Câmara acredita que a Casa pode ajudar a encontrar as razões da crise e cobrar politicamente providências rápidas para a solução do impasse. O presidente da Casa lembrou que a situação dos aeroportos afeta o funcionamento da instituição, mas não deve prejudicar as votações marcadas para esta quarta-feira. Aldo informou nesta manhã, no Salão Verde, que há um grande número de deputados na Casa e que as votações do segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), do nome do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e do pedido de cassação do deputado José Janene (PP-PR) não serão adiadas.AdiamentoFoi adiada nesta quarta-feira, para às 10 horas do dia 13 de dezembro, a audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados, que discutiria a crise nos aeroportos brasileiros. O segundo adiamento do encontro foi pedido pelo ministro da Defesa, Waldir Pires, que alegou não poder ficar fora do ministério durante muitas horas, por conta da recente crise.O ministro iria se encontrar com o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi; o presidente da Infraero, José Carlos Pereira; o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno; o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas, Marco Bologna; e o presidente do Sindicato Nacional dos Controladores de Vôo, Jorge Botelho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.