Aldo compara PFL e PSDB a colonizadores ingleses

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), insistiu nesta quinta-feira, 19, no argumento do preconceito social e regional para atacar os adversários do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Os tucanos e o PFL acham que só os eleitores deles são esclarecidos, bem informados", afirmou Aldo, comparando os tucanos e pefelistas a colonizadores ingleses com suas colônias africanas. "O Nordeste não é uma colônia africana", disse, acusando a campanha do tucano Geraldo Alckmin de elitista e antidemocrática."Eles precisam aprender a respeitar todos os eleitores. Os eleitores do presidente Lula, os eleitores de Alckmin, os eleitores com doutorado honoris causa e os eleitores que apenas sabem assinar o nome. São todos brasileiros, são todos eleitores", afirmou.Aldo considerou que Alckmin admitiu a derrota ao declarar que, se reeleito, o governo Lula acabaria antes de começar. "Ele já está antecipando o cenário para o qual o atual presidente é reeleito", disse. Aldo criticou o que considera exploração política do dinheiro usado na tentativa de compra de dossiê contra os tucanos. "Eu não acredito que alguém queira imputar ao presidente uma responsabilidade por um ato dessa natureza, a não ser com a finalidade puramente eleitoral", afirmou.O presidente da Câmara também condenou o uso que a oposição faz do episódio da compra do dossiê igualando os dois fatos. "O constrangimento é de todo o País que assiste a uma campanha eleitoral por um lado com esse tipo de comportamento e por outro lado o uso eleitoral que se quis fazer dele", afirmou Aldo ao ser questionado se, como integrante do comando da campanha de Lula, não se constrangia com a revelação de que parte do dinheiro para a compra do dossiê teria origem no jogo do bicho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.