Aldo diz que eleição não vai atrapalhar apuração dos sanguessugas

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), defendeu nesta sexta-feira rigor na apuração das denúncias relacionadas à máfia dos sanguessugas - que envolve parlamentares na venda fraudulenta de ambulâncias com recursos do Orçamento da União -, e assegurou que o calendário eleitoral não afetará a atuação da CPI. Aldo, que participou durante a tarde de um evento promovido pela CUT-SP com o senador e candidato ao governo do Estado Aloizio Mercadante (PT), ressaltou que é um dever da Câmara dar prioridade a estas investigações. "Dependendo da presidência da Câmara, nós vamos exigir o maior rigor possível e a maior rapidez possível", afirmou.O presidente da Câmara disse ainda que a CPI não deve investigar um ou outro partido, mas sim todos os envolvidos nas denúncias de corrupção que são objeto de sua ação. Ele afirmou que, em decorrência das denúncias surgidas ao longo do último ano, é provável que a Câmara atravesse um processo de renovação mais aprofundado nas próximas eleições. "Eu creio que é possível que haja um aumento nessa renovação", disse Aldo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.