Além de R$ 200, cesta básica de recompensa Comerciante diz que foi hostilizado

A catadora de materiais recicláveis Lorenza Palma da Cunha, de 55 anos, que na semana passada devolveu R$ 40 mil achados no lixo ao supermercado Varejão, de Penápolis (SP), vai ganhar mais uma recompensa, além dos R$ 200 que recebeu por ter achado o dinheiro. Cansado das hostilidades por ter recompensado Lorenza com "apenas" R$ 200 o dono do supermercado, Max Douglas Uranello, decidiu divulgar que sua recompensa, na verdade, é a doação de uma cesta de compras de R$ 600 por mês. A notícia da pequena retribuição saiu na TV e foi o bastante para criar problemas para Uranello. Houve até brincadeiras maldosas. "Pessoas ligaram de Santa Catarina me ameaçando. Outras, na rua, me chamavam de sovina", contou, lembrando de um apresentador de TV que disse que tiraria R$ 200 do próprio bolso para recompensar a catadora. "O que eles não sabiam é que eu já havia decidido recompensá-la de outra forma, só não queria aparecer", contou. "Ofereci um emprego ou a cesta; como ela não aceitou o emprego, porque tem família e já trabalha na reciclagem, estou doando todo mês, até dezembro, uma cesta de R$ 600 para ela", contou Uranello. "Só estava esperando o momento certo, porque não queria aparecer." FAXINA SURPRESA A doação dos R$ 200, segundo ele, foi feita pela gerente do supermercado, Margareth Aparecida Diogo. "Foi num momento de desespero, porque eu estava apavorada por ter jogado no lixo o dinheiro do patrão", disse Margareth. Segundo ela, o dinheiro estava em sacolas de plástico. Na faxina que faria de surpresa no escritório de Uranello, não viu o conteúdo e jogou as sacolas no lixo. "Quando estávamos procurando, no maior desespero, apareceu a dona Lorenza, que para mim foi uma santa. Nem pensei, peguei o dinheiro que tinha e dei a ela." O dinheiro estava em sacolas porque o supermercado havia sido assaltado recentemente. Depois desse crime, Uranello aumentou o número de alarmes. Mesmo assim, os ladrões não desistiram: na noite de ontem, dois deles foram presos tentando furtar o estabelecimento. Procurada, Lorenza não foi localizada. Segundo conhecidos, ela estaria em São Paulo, para participar de um programa de televisão. "Depois de devolver o dinheiro, ela virou celebridade", disse um neto da catadora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.