Alemã presa no Brasil pode ser extraditada

A embaixada da Alemanha em Brasília já pediu ao governo brasileiro a extradição da alemã Charlotte Payne, presa na quarta-feira em um hotel de São José dos Campos, no interior de São Paulo, por uma equipe da Polícia Federal. Charlotte, de 54 anos é acusada na Alemanha de fraude contra o sistema financeiro. O pedido será examinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas a decisão não deve sair antes de um ano.Apesar de não existir tratado formal de extradição entre Brasil e Alemanha, Charlotte pode ser deportada com base nos acordos de reciprocidade assinados pelos dois países na área policial, segundo o delegado Roberto Rubem Ribeiro, do escritório central da Polícia Internacional (Interpol) em Brasília. Segundo ele, não se descarta a hipótese de que ela estivesse tramando um golpe também no Brasil. Com Charlotte foi detido o norte-americano Ronald Leeds, de 63 anos, mas, segundo o delegado, não existe acusação contra ele. A única irregularidade é que ele estava com o visto de permanência vencido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.