Alencar confia na vitória de Lula, mas que está preparado para 2º turno

O vice-presidente da República, José Alencar, disse que ainda confia na vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva já no primeiro turno. Ele reiterou, porém, que, no caso de um eventual segundo turno, o presidente teria "resistência" para enfrentar esta etapa do pleito. "As pesquisas espontâneas trazem uma segurança muito grande para uma vitória nossa no primeiro turno e nós acreditamos nisso", afirmou. "O fato de nós acreditarmos não significa que não estejamos preparados também, se for preciso, para o segundo turno", acrescentou. Alencar continuou defendendo a imagem do presidente Lula, apesar das denúncias envolvendo petistas na compra do dossiê contra os tucanos. "Posso dizer que nunca vi nada que pudesse arranhar, nem de leve, a honorabilidade do presidente Lula. E, se tivesse visto, não seria o candidato a vice."O vice-presidente disse que os adversários do presidente do Lula usam o comportamento de alguns companheiros do partido para atacá-lo. Ele destacou, porém, que todos aqueles envolvidos de alguma forma nestas denúncias, que eram ligados ao governo, foram afastados, da mesma forma que os que eram ligados à direção do PT.Para Alencar, Lula não tem poder de polícia e nem de juiz. E reiterou: "Nunca houve na história do Brasil uma ação tão dedicada e séria como aquela levada a efeito pela Polícia Federal nos últimos tempos."O vice-presidente comentou ainda sobre a divulgação, feita na sexta-feira pela imprensa, das fotos sobre o dinheiro usado por petistas na compra do dossiê. Ele admitiu que, talvez, a intenção de adversários de Lula fosse a de prejudicar a candidatura do PT, mas ressalvou que a "Polícia Federal não pode ser responsabilizada pela ação ilegal de um prócer dela". "O que ela pode fazer é puni-lo, da mesma forma que o presidente da República não pode fazer outra coisa, senão afastar aqueles que cometeram coisas erradas."O vice-presidente disse que é contra a medida do PT, de entrar na Justiça com o pedido de impugnação da candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB). "Eu sou contra. Eleição deve ser ganha na urna. E o que eles estão tentando fazer é levar a eleição para o tapetão."Alencar votou na Escola Balão Vermelho, no bairro dos Mangabeiras, na zona sul de Belo Horizonte. Ele caminhou de sua residência até o local, acompanhado do candidato do PT ao governo mineiro, Nilmário Miranda, do prefeito da cidade, Fernando Pimentel (PT), e dos ministros Patrus Ananias (Desenvolvimento Social), Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência da República) e Walfrido dos Mares Guia (Turismo).

Agencia Estado,

01 de outubro de 2006 | 13h23

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.