Alencar sofre enfarte agudo no miocárdio e passa por cateterismo

Boletim do Sírio-Libanês, onde está internado na UTI, diz que o vice [br]'encontra-se estável do ponto de vista cardíaco'

, O Estado de S.Paulo

12 Novembro 2010 | 00h00

O vice-presidente da República, José Alencar, de 79 anos, sofreu um enfarte agudo do miocárdio ontem por volta das 18 horas, segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde está internado desde o dia 25 de outubro. Ele foi submetido a um cateterismo.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente eleita, Dilma Rousseff, foram avisados do ocorrido em Seul, onde estão participando da reunião do G-20, que reúne as nações mais industrializadas e as principais potências emergentes do mundo. Lula recebeu um telefonema às 5h40 no horário local (18h40 em Brasília). Três horas mais tarde, quando Lula e Dilma saíram do hotel para a reunião de cúpula demonstravam preocupação.

O boletim do hospital, divulgado às 22 horas de ontem, diz que Alencar "foi submetido a cineangiocoronariografia (cateterismo), que não mostrou obstruções arteriais importantes". E completa: "Encontra-se estável do ponto de vista cardíaco, internado na Unidade de Terapia Intensiva Cardiológica."

O vice-presidente já passou por 15 cirurgias para tentar conter o problema. Em setembro, ele foi internado com um edema de pulmão. No último dia 25, quando chegou ao Sírio-Libanês, Alencar apresentava uma infecção da parede do intestino e reiniciou o tratamento de quimioterapia.

As equipes médicas que o acompanham são coordenadas pelos professores doutores Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Raul Cutait e Paulo Ayrosa Galvão, Antonio Carlos Onofre de Lira e Dr. Riad Younes.

Voto. No dia 3 de outubro, Alencar fez questão de cumprir seu papel de cidadão brasileiro ao comparecer à uma cabine de votação da capital mineira.

Demonstrando abatimento em razão do tratamento contra o câncer, o vice-presidente chegou ao local acompanhado do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT). "As minhas pernas estão meio bambas", foi o comentário feito ao sair do carro, enquanto era amparado por um segurança.

Na saída, o vice-presidente disse que estava muito feliz por ter conseguido votar. "Não tenho saído. Estou em tratamento como vocês sabem, mas graças a Deus estou em condição de caminhar até as urnas." / COLABOROU JOÃO DOMINGOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.