Alerj põe fim ao voto secreto em 2 casos

A Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta quarta-feira duas emendas constitucionais que acabam com as votações secretas nos dois casos previstos pela Constituição Estadual - cassação de deputados e votação de vetos do governador.Para entrar em vigor, as emendas terão de ser votadas ainda em segundo turno, daqui a uma semana. O presidente da Alerj, Sérgio Cabral Filho (PMDB), disse que pretende acabar com o voto secreto em todas as votações. "Nossa tese é de que todo voto deve ser aberto e transparente para que a população acompanhe o trabalho de seus representantes", afirmou Cabral Filho."Em fevereiro de 1995, garantimos o voto aberto para a Mesa Diretora. O voto secreto significa um atraso na democracia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.