Alerta: cuidado com as promessas de amor

Ontem, sábado, foi Dia de São Valentim, equivalente ao Dia dos Namorados no Brasil, em que milhões de casais de todas raças e credos aproveitaram para declarar o seu amor. Em dezenas de países, a dois ou em grandes grupos, trocaram beijos, flores e presentes. Os mais animados preferiram marcar a data se casando (só no alto do Empare State, foram 17 casais; ou debaixo d?água, na companhia de arraias, peixes e corais). Hoje, em São Paulo, 1.434 casais se casam no Ginásio do Ibirapuera num evento realizado pelo governo do Estado e com a presença do governador Geraldo Alckmin. Na Grã-Bretanha, porém, o Law Society, o Colégio de Advogados da Inglaterra e do País de Gales, tratou de jogar um balde de água fria nos pombinhos locais e fez uma advertência aos apaixonados sobre as promessas feitas no Dia de São Valentim. O instituto, integrado por 85 mil juristas, aproveitou o dia mais romântico do ano para divulgar uma curiosa (e pouco apaixonada) lista de coisas que devem e não devem ser feitas quando uma pessoa decide dividir sua vida com seu ?cônjuge?. No chamado Guia do Dia de São Valentim, os advogados britânicos aconselham aos casais que os dois nomes figurem nos contratos de aluguel ou de compra de imóveis para evitar que uma das partes fique na rua em caso de rompimento. ?Ir viver com seu companheiro ou comprar uma casa juntos pode parecer uma expectativa emocionante, mas poucos casais se dão conta do risco de sua situação do ponto de vista legal?, afirmam os advogados. A Law Society também faz uma advertência às cerimônias nupciais caras: ?Se está planejando um casamento caro, considere uma apólice de seguro. Pode parecer pouco romântico, mas pode salvar milhões de libras se as coisas não saírem conforme o planejado?. Talvez a proposta mais fria de todas seja a referente ao anel de casamento, já que os advogados declaram que a aliança é um ?presente irrevogável? e, se a relação sentimental fracassar, nenhum dos cônjuges poderá pedir ?legalmente? a jóia. Como conclusão destas recomendações, a presidente da Law Society, Janet Paraskeva, disse que ?é importante? que os apaixonados ?tenham uma assessoria legal de qualidade para que estejam protegidos se as coisas derem errado?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.