Aliados de serra atacam na web

Roberto Jefferson (PTB) e Cesar Maia (DEM) usam Twitter para criticar campanha tucana

Luciana Nunes Leal, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2010 | 00h00

Dois aliados do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, usaram ontem a internet para fazer críticas ao tucano. O ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), candidato ao Senado, repreendeu Serra, sem citá-lo diretamente, por elogios recentes feitos a adversários e ironizou: "E agora, José?". O presidente do PTB, deputado cassado Roberto Jefferson (RJ), protestou contra ataques ao ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL) e chegou a falar em "ruptura" com o PSDB, apesar da coligação formal com o partido na eleição presidencial.

"Desconheço os motivos pelos quais o tucano José Serra passou a desferir golpes abaixo da linha da cintura na TV contra o senador Fernando Collor", disse Jefferson no Twitter e em seu blog. "O que os tucanos estão querendo com os insultos, uma ruptura?" O líder petebista reclamou da campanha tucana. "Nós, do PTB, estamos coligados ao PSDB na campanha nacional e somos sistematicamente deixados de lado na discussão de estratégias e rumos", protestou.

Candidato ao governo de Alagoas, Collor, que sofreu impeachment em 1992 e ficou oito anos inelegível, hoje é aliado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e faz campanha para a petista Dilma Rousseff. A aliança entre Collor e Dilma tem sido destacada pela propaganda de Serra na TV.

O presidente do PTB disse suspeitar que os ataques a Collor fossem uma reação de Serra às críticas feitas por Jefferson ao tucano e seus assessores e aproveitou para atacar outro partido coligado ao PSDB: "Não vi, em nenhum momento, a campanha tucana criticar envolvidos no mensalão do DEM, por exemplo. Por que o PTB?"

Apesar da aliança formal com o PSDB, muitos parlamentares do PTB apoiam Dilma. "Fiz acordo com Collor. Eu não interviria em Alagoas e ele não criaria problemas para a coligação PTB/PSDB. A batida nacional em Collor/PTB afeta nossa campanha em Alagoas. Se é ruim para meu partido, é (ruim)para mim", afirmou Jefferson, que defendeu o companheiro de legenda. "Collor, se errou, já pagou pelos erros que cometeu, e cabe, portanto, ao eleitor, decidir se ele deve ou não ocupar o governo de Alagoas."

Cuidado. Também no Twitter, Cesar Maia (DEM) lembrou declarações elogiosas de José Serra ao presidente Lula e ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, feitas recentemente. "Há que se ter cuidado com as declarações sobre adversários. Foi dito que Mantega era correto e Lula estadista. E agora, José?", escreveu.

No episódio sobre um suposto dossiê que envolveria a economista e ex-modelo Marina Mantega, filha do ministro, Serra disse que o petista é um "homem correto". Em maio passado, o candidato do PSDB afirmou que o presidente Lula "está acima do bem e do mal".

Nos últimos dias, Serra foi criticado por Lula pela forma como reagiu à notícia da quebra do sigilo fiscal de sua filha, Verônica. Mantega rejeitou motivações eleitorais e disse que o vazamento de dados da Receita "é muito maior".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.