Alphaville promove boicote a pedágio

No primeiro dia de cobrança do pedágio de R$ 3,50 na nova marginal da Rodovia Castelo Branco, sentido capital, hoje, moradores de Alphaville, em Barueri, na Grande São Paulo, fizeram campanha para boicotar o pagamento e incentivaram os motoristas a usar desvios. "A bronca é livre, todo mundo tem o direito de se manifestar", disse o diretor de Operação da Viaoeste, Pedro Rache. De zero hora até as 10h58 de hoje, passaram pelo local 5.179 veículos. Rache disse que, até abril, entre 25 mil e 30 mil veículos por dia utilizarão o pedágio, no km 20 da rodovia - o que daria à empresa um faturamento superior a R$ 100 mil por dia.Pessoas contrárias à tarifa posicionaram-se na entrada do desvio da Alameda Rio Negro, em Alphaville, e nos acessos de Tamboré, em Carapicuíba e Barueri. Com as mãos, improvisavam uma seta indicando a direção para evitar o pedágio. A médica Karin Idelsohn, de 30 anos, evitou o pedágio. Ela saiu de Alphaville, onde mora e, pela Rio Negro, entrou na Castelo e trafegou no sentido interior, até a rotatória de Barueri, de onde tomou o acesso para a pista expressa da Castelo até a capital. Outros motoristas ignoraram o boicote.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.