Aluno acusado de matar professor em sala de aula é preso em BH

Motivo teria sido nota baixa aplicada pelo docente de Educação Física de universidade, que lamentou o ocorrido

Luciana Fadon Vicente, Central de Notícias

08 de dezembro de 2010 | 09h45

SÃO PAULO - A polícia prendeu na madrugada desta quarta-feira, 8, o suspeito de matar a facadas o professor de Educação Física, Kássio Vinícius Castro Gomes, de 39 anos, dentro do campus do Instituto Metodista Izabela Hendrix, em Belo Horizonte. O incidente aconteceu na terça-feira a noite. O suspeito, Hamilton Loyola Caires, teria fugido do local logo após cometer o crime.

 

Segundo a Polícia Civil, Hamilton prestava depoimento por volta das 9h30 na Delegacia de Homicídios de Belo Horizonte e aguarda sua transferência uma penitenciária.

 

Hamilton era aluno do quinto ano de Educação Física. A polícia disse não poder confirmar informações de que o motivo do assassinato seria a insatisfação do aluno com notas baixas. Também não foi confirmada a suspeita de que Hamilton seria usuário de drogas.

 

Em nota, o Instituto Metodista Izabela Hendrix lamentou a morte do professor, e disse acreditar que este foi um episódio isolado. "A instituição se mobilizou imediatamente, inclusive com sua Pastoral Universitária, para apoiar família, amigos e a comunidade acadêmica. Informa também que está colaborando com as autoridades policiais nas investigações sobre o ocorrido", diz no comunicado divulgado em sua página na internet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.