Aluno de colégio da PM é flagrado com 42 pedras de crack na Paraíba

Garoto disse que recebeu a droga de desconhecido e que esperava ganhar muito dinheiro

Janaína Araújo, Especial para o Estado,

21 Março 2013 | 14h42

JOÃO PESSOA - Um aluno do Colégio da Polícia Militar da Paraíba foi flagrado durante a aula com 42 pedras de crack dentro da bolsa dentro do laboratório de informática. O adolescente, filho de um cabo da PM, cursava o ensino médio. Ele foi ouvido na Delegacia da Infância e Juventude e afirmou que "recebeu a droga de uma pessoa desconhecida e poderia ganhar muito dinheiro". Ele foi liberado e já foi transferido do colégio a pedido dos pais.

"A turma estava no laboratório de informática, quando um dos funcionários sentiu um cheiro estranho na bolsa do adolescente e a levou até a direção. Foi feita a revista e encontrada a droga. O aluno, chamado a direção, confessou que tinha recebido o material na noite anterior", informou o diretor do Colégio, capitão Elmer Oliveira, nesta quinta-feira (21).Segundo o capitão, o adolescente apresentava bom comportamento e não chegou a oferecer a droga para outros alunos da instituição. "Para haver expulsão, o caso teria que ser levado para o Conselho da Escola que decidiriam sobre o caso", explicou Elmer.

O Colégio da PM tem 1.107 alunos com entrada por meio de processo seletivo. A escola é ligada à rede Estadual de Ensino e é administrada pela PM. Segundo Elmer, destaca-se por ter um dos melhores resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Mais conteúdo sobre:
Drogacrack

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.