Alunos protestam contra falta de segurança em universidade do Rio

Com tarjas pretas nos braços, alunos da Universidade Estácio de Sá, onde nesta segunda-feira foi baleada a estudante Luciana Gonçalves de Novaes, fizeram esta manhã uma manifestação em frente ao câmpus, no Rio Comprido, na zona norte da capital, para pedir paz e mais segurança. A maior parte dos manifestantes era de alunos de Enfermagem, curso de Luciana. Eles carregavam cartazes com palavras de solidariedade para a família da moça e reclamaram da falta de informação por parte dareitoria. Amanhã, às 10 horas, haverá assembléia de estudantes paradiscutir medidas de segurança a serem encaminhadas à reitoria e ao secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.