Ambulantes protestam na zona leste de São Paulo

Pelo menos 300 ambulantes que trabalham no centro do bairro de Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo, fizeram um apitaço por ruas da região, obrigando lojistas a baixarem as portas desde a manhã desta quinta-feira, 11.Segundo o presidente da Associação dos Ambulantes de São Miguel, Manoel Wilson de Souza, a subprefeitura de Itaim Paulista renovou nesta quinta todos os Termos de Permissão de Uso (TPUs) dos ambulantes. Esses termos são licenças para que os marreteiros possam trabalhar. O problema, segundo Souza, é que os TPUs foram passados para trabalhadores de fora da região. "A Subprefeitura privilegia gente que não é do ramo."Como protesto, os ambulantes não montaram suas barracas nesta quinta e impediram que comerciantes locais abrissem as portas.TPUsSegundo a subprefeitura, na próxima segunda-feira, 15, os camelôs já encontrarão os espaços, com pouco mais de um metro quadrado em média, delimitados nas calçadas para montarem suas barracas. Hoje, as principais concentrações de ambulantes da área são em Frente ao Mercado Municipal de São Miguel e na Rua Serra Dourada e adjacentes. A subprefeitura garantiu que houve um aumento de termos concedidos, de 220 para 531, mas que de fato algumas pessoas ainda ficaram de fora.A entrega das TPUs será realizada até sexta-feira, 12, na sede da subprefeitura, na Rua Ana Flora Pinheiro de Souza, número 76, São Miguel Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.