Ameaça de bomba atrasa voo da Gol no Aeroporto de Brasília

Suspeito de portar um explosivo foi retirado da aeronave e interrogado pela Polícia Federal

Diego Cardoso e Ricardo Della Coletta,

24 Abril 2013 | 08h51

SÃO PAULO e BRASÍLIA - Um voo da Gol com destino a Manaus, partindo do aeroporto de Brasília, foi suspenso por quase duas horas depois que um passageiro anunciou que haveria uma bomba a bordo, informou a concessionária do Aeroporto Juscelino Kubitschek, a Inframerica. Segundo a empresa, o voo 1646, com saída prevista para as 21h50 de terça-feira, 23, e 145 passageiros, só conseguiu decolar à 00h34, uma vez que todas as bagagens tiveram de passar novamente pelo controle de segurança.

A Polícia Federal retirou o homem que teria anunciado a bomba para interrogá-lo. De acordo com a assessoria da PF, ele disse que estava irritado e se queixava dos problemas do Brasil, chegando a afirmar que "deveriam jogar uma bomba (no País)". Nenhum passageiro quis prestar depoimento, ainda segundo a polícia, e o passageiro foi liberado. "Os clientes, exceto um, foram reacomodados em outro avião, que decolou às 00h34 do Distrito Federal e pousou em Manaus às 3h20", informou a Gol em nota.

 

Mais conteúdo sobre:
AviãoGolAmeaça de bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.