American Airlines pede proteção contra falência nos EUA

A AMR Corp e a American Airlines fizeram um pedido de proteção contra falência nos Estados Unidos, nesta terça-feira, para se reorganizarem como parte de um plano para ganho de competitividade.

REUTERS

29 Novembro 2011 | 10h35

A controladora da companhia aérea norte-americana, que afirma ter 4,1 bilhões de dólares em caixa, garantiu que mesmo com o processo de recuperação judicial os voos da American Airlines e da American Eagle serão operados normalmente.

A AMR afirmou ainda que não considera como necessário uso de linha de crédito especial destinado a companhias em dificuldades financeiras ou sob a proteção do processo de recuperação judicial, conhecido nos EUA como "Chapter 11".

Além disso, a AMR diz que o pedido de concordata não terá impacto legal sobre as operações da companhia fora dos Estados Unidos, e que irá continuar a avaliar as operações e serviços.

A AMR também deve iniciar negociações com todos os sindicatos para reduzir custos trabalhistas para níveis competitivos.

Mais conteúdo sobre:
AEREAS AMR PROTECAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.