Americana analisa mutação da sigla no poder

A publicação de História do PT no Brasil coincide com o lançamento, nos Estados Unidos, de outro título semelhante, The Transformations of the Workers" Party - 1989-2009 (As Transformações do PT - 1989-2009). A autora, a socióloga Wendy Hunter, que dá aulas na Universidade do Texas, em Houston, procura analisar, nas 240 páginas da obra editada pela Cambridge University Press, como e por que "um partido outrora radical moderou seus programas e adotou (...) uma estratégia de vale-tudo eleitoral".

Gabriel Manzano, O Estado de S.Paulo

11 Setembro 2011 | 00h00

Estudiosa de assuntos militares da América Latina, Hunter constrói mais uma tese acadêmica do que uma história. De forma mais radical que Lincoln Secco, a autora se detém em processos históricos, não em personagens. Como ela própria avisa, o PT é tratado como "um caso bem sucedido de adaptação partidária" aos desafios de cada tempo.

Um dos raciocínios centrais, lembra o professor Scott Mainwaring, da Universidade Notre Dame, é explicar como o PT conseguiu "promover uma profunda mudança ideológica e programática, sabendo preservar seus aspectos organizacionais". Ou seja, aderir à real politik sem perder o carisma. Mudar por fora sem mudar por dentro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.