Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Americano mata três filhos brasileiros e se suicida em Porto Rico, diz polícia

Mãe das crianças - de 5, 7 e 9 anos -, a brasileira Marlene Martins, de 33 anos, se separou recentemente do pai, Erik Ramírez, de 50 anos

Marcone Tavella, Especial para O Estado

03 Novembro 2016 | 11h33

Florianópolis - Três crianças nascidas em Criciúma (SC) foram mortas pelo pai na casa onde viviam, em Ponce, Porto Rico, segundo a polícia. O homem, um norte-americano identificado como Erik R. Seguinot Ramírez, de 50 anos, se enforcou após cometer os crimes, na manhã de quarta-feira, 2.

Proprietária de um centro estético na cidade, a mãe das crianças, a brasileira Marlene Martins, de 33 anos, estava em Los Angeles a trabalho quando foi informada por telefone de que Erick Gabriel, de 9 anos, Elin, de 7, e Emanuele, de 5, haviam sido encontrados mortos na residência. 

Segundo jornais de Ponce, as crianças foram encontradas deitadas em suas camas, o que a polícia local caracterizou como sinal de que foram estranguladas. Os corpos serão examinados no Instituto de Ciências Forenses e devem ser trasladados ao Brasil assim que liberados.

Marlene ficou casada por dez anos e havia se separado recentemente. No dia 10 de outubro, ela registrou ocorrência na polícia contra o marido por agressões físicas. O casal se mudou para Porto Rico há três anos para dar seguimento aos negócios da família de Erik, depois da morte do seu pai.

Apesar de violento com a mulher, Erik era considerado um pai amoroso, segundo a família. "Ele nunca deu um tapa nos filhos", contou Marli Rocha, irmã de Marlene, que mora em Criciúma.

Mais conteúdo sobre:
FlorianópolisPorto Rico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.