Amigo de Lula nega conhecer investigados

O empresário e pecuarista José Carlos Bumlai, amigo e anfitrião do ex-presidente Lula, negou ontem ao Ministério Público envolvimento com os alvos da investigação em Campinas. Seu relato durou mais de duas horas. Ele deixou o Conselho de Administração da Constran em 1994. Os promotores haviam pedido a prisão de Bumlai. Outro empresário, Italo Barioni, teria dito que Bumlai estaria disposto a fazer delação premiada para "proteger Lula". O próprio Barioni explicou que fez isso por vontade própria "para ganhar pontos com Bumlai". "Finalmente, o Ministério Público está se convencendo de que não existe nada de concreto contra Bumlai", disse o advogado Arnaldo Malheiros Filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.