Amigo de Olivetto critica políticos de esquerda

O publicitário Luis Salles saiu nesta segunda-feira à noite da casa do colega Washington Olivetto. Ele criticou políticos de esquerda que defenderam a libertação do grupo internacional de seqüestradores do empresário Abílio Diniz, que foi feito refém em 1989."A gente fica triste, quando houve o seqüestro do Abílio, e aí entra o PT, a esquerda festiva, achando que esse pessoal estava fazendo uma obra maravilhosa, quando no fundo, são bandidos que vêm aqui assolar a vida da gente", afirmou Salles, que foi seqüestrado também em 1989 e ficou 65 dias em cativeiro."É o mesmo grupo. Está provado, a polícia sabe disso", disse, relacionando o seqüestro de Abílio Diniz com o de Washington Olivetto. Salles afirmou que conversou sobre amenidades com Olivetto, e os dois apenas comentaram superficialmente o seqüestro."Quem passa por coisa ruim, não gosta de recordar", afirmou. Ele ainda brincou, ao mencionar os quilos a menos do amigo. "Ele está bem, emagreceu, mas esse tipo de SPA é meio caro. Até brinquei que o dele foi mais barato que o meu, porque ainda tive de pagar."Olivetto recebeu há pouco um sanduíche e sorvete de cortesia de uma lanchonete da região dos Jardins, onde mora, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.