Anac afirma que 300 vôos tem atrasos neste sábado

Depois de mais uma manhã de longas filas nos saguões dos aeroportos de todo o País, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, no começo da tarde deste sábado, que 44% dos vôos previstos sofreram algum tipo de atraso. Segundo a Anac, dos 675 vôos previstos, 300 pousos e decolagens tiveram atraso de mais de uma hora até às 10h30 deste sábado.Mais uma vez, como vem se repetindo durante os três meses de crise aérea, o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, foi o que teve o maior número de atrasos. Dos 93 vôos registrados, 45 vôos, entre pousos e decolagens, tiveram problemas de horário; quatro vôos foram cancelados.Em segundo lugar no "ranking" de atrasos, aparecia o Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, com 29 vôos atrasados, mas sem cancelamentos. Para Congonhas, estavam previstos 95 vôos na manhã deste sábado.Em Brasília, a situação também era complicada no começo da tarde deste sábado. Dos 48 vôos programados, 25 sofreram atrasos e dois foram cancelados. Porém, depois de uma madrugada tumultuada, quando o esquema de segurança do aeroporto Juscelino Kubitschek foi acionado por três vezes para conter o nervosismo de passageiros mais exaltados, a situação era mais calma nos saguões.Mais uma vez, a maior parte dos problemas ficou por conta da TAM, com longas filas e passageiros fazendo protestos em frente ao balcão de atendimento. Segundo o gerente-geral da companhia em Brasília, Dedino de Oliveira Filho, os problemas deste sábado eram resultado do efeito cascata da madrugada de sexta-feira, quando vôos foram cancelados e aeronaves entraram em revisão não programada.Região SulEm Porto Alegre, o Aeroporto Internacional Salgado Filho registrava, no final da manhã, atrasos nos vôos da TAM que deveriam partir com destino a Congonhas, em São Paulo. Os atrasos chegaram a até seis horas e meia. Até às 11h40, o aeroporto tinha seis vôos com partida e quatro chegadas com atraso superior a uma hora.As filas diminuíram no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, na manhã deste sábado. Apesar disso, no começo do dia, as filas eram grandes no balcão da TAM, mas até o final da manhã, a situação no aeroporto curitibano era praticamente normal.Os atrasos de vôos se estenderam a outras companhias, como a Gol, que teve três vôos com mais de uma hora de atraso. A maior demora foi no vôo 9535 da TAM, que partiu de Porto Seguro, na Bahia, e deveria ter pousado em Curitiba às 5h10 e seguido para Florianópolis, mas só decolou de Curitiba por volta do meio-dia.Na sexta-feira, segundo boletim da Anac, dos 50 vôos que saíram de Curitiba, 30 deles tiveram atrasos superiores à uma hora.Ao contrário dos outros aeroportos do País, na região sul, o Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis operou com tranqüilidade na manhã e no começo da tarde deste sábado. Sem confusões, os saguões tinham poucas filas e nenhum passageiro precisou dormir no chão ou nas cadeiras.Porém, alguns pequenos atrasos eram registrados, em sua maioria pelo fato dos pousos e decolagens dependerem da chegada de vôos vindos de outras partes do País. A Gol operava com atrasos médios de uma hora e meia em todos os vôos, mas sem nenhum cancelamento. Os passageiros da TAM, como em todo o Brasil, eram os que mais sofriam, com atrasos que chegaram a até 4 horas, e também com a falta de informações.SudesteNo Espírito Santo, o Aeroporto de Vitória tinha longas filas por todo o saguão, chegando até o estacionamento. Em média, os passageiros aguardavam duas horas, mas um vôo marcado para chegar às 5h45 tinha previsão de aterrissagem para o começo da tarde. Até o meio-dia, nenhum vôo havia sido cancelado, segundo a Infraero, que comunicou o atraso de oito vôos, entre pousos e decolagens - seis deles da TAM e dois da Gol.O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confin, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, viveu mais uma manhã de caos por causa dos atrasos nos vôos, sobretudo da TAM, neste sábado. O tempo médio de espera dos passageiros era de 3 horas, mas alguns vôos registraram atrasos superiores a 6 horas. Dois aviões da FAB transportaram passageiros da TAM, de Brasília até Confins, o que melhorou a situação no local.Pela manhã, 15 partidas e decolagens foram feitas fora do horário previsto. No início da tarde, esse número já havia caído para oito, o que indicava a possibilidade de normalização até o fim do dia. Segundo a Infraero, os problemas ainda eram reflexo dos atrasos de sexta-feira, quando 32 vôos foram afetados e cinco, cancelados.NorteNa região Norte do País, os seis vôos previstos para chegarem no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, na madrugada deste sábado atrasaram em média duas horas. Porém, os aeroportos do Acre e Rondônia não registraram atrasos.Colaboraram Vannildo Mendes, Sandra Hahn, Rejane Wilke, Karine Rodrigues, Ricardo Bandeira, Liege Albuquerque e Solange Spigliatti

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.