Anac aponta 19,5% dos vôos com atrasos acima de 1h

Boletim divulgado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nesta terça-feira mostra tendência de normalização nos aeroportos do País. Segundo a agência, das zero hora até às 10h30, 19,5% dos vôos foram afetados com atrasos acima de uma hora. De 587 pousos e decolagens programados, 115 tiveram atrasos e oito foram cancelados.O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, lidera a lista, com 14 atrasos. Os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e o de Belém, dividem a segunda posição com nove atrasos cada. Na seqüência aparecem os Aeroportos Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, com oito vôos atrasados, e do Rio de Janeiro (Galeão) sete atrasos.Nesta terça, a Anac divulgou o balanço de atrasos de segunda-feira, quando 29,7% dos vôos tiveram atrasos acima de uma hora. De 1.886 pousos e decolagens programados, 561 foram afetados por atrasos e 64 foram cancelados.O alto índice de atrasos ocorreu em razão do corte de energia no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta-2), em Curitiba. O corte foi feito às 12 horas e restabelecido às 13 horas. Durante esse período, o controle de tráfego aéreo foi realizado convencionalmente e teve que ser aumentado o espaçamento de pousos e decolagens, o que originou um efeito cascata de atrasos e que se refletiu, principalmente, nos aeroportos das regiões Sul e Sudeste do País.De acordo com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, o corte era parte do processo de modernização dos equipamentos e já estava programada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.