Anac diz que documentos do avião Seneca que desapareceu estão atualizados

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou por meio de nota oficial que os documentos do avião Seneca, e também do piloto, desaparecidos na costa do Espírito Santo, estão atualizados. Na nota, entretanto, a agência não explica porque no cadastro oficial o aparelho aparece com "situação de aeronavegabilidade suspensa" e apenas nega que existam irregularidades no registro. Fontes ligadas à agência disseram ao Estado pode ter ocorrido um problema técnico na atualização do cadastro nos site da Anac, que entrou em funcionamento na semana passada.Segundo a nota da agência reguladora o avião desaparecido na noite de sexta-feira é um modelo PA 34, matrícula PT-ISF. A Anac, entretanto, não quis informar quem é proprietário do avião. A aeronave saiu do Rio de Janeiro, às 14h, pousou no aeroporto Eurico Sales, em Vitória, para reabastecer e decolou às 19h37 de sexta-feira com destino a Porto Seguro (BA), onde deveria ter chegado às 21h30. "O último contato com o órgão de controle foi por volta das 19h50min,quando reportou a passagem a 20 milhas (36km) ao norte de Vitória. A autonomia da aeronave era de cinco horas.", relata a nota da Anac. Uma equipe de buscas, com ajuda de um helicóptero da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo e um bandeirante da Força Aérea Brasileira (FAB), está trabalhando a procura do avião na região da última comunicação por rádio do piloto desde a manhã de sábado, mas até o início da tarde nada havia sido encontrado. O presidente da Infraero, estatal que administra os aeroportos do País, brigadeiro José Carlos Pereira, comentou ao Estado que a sua maior preocupação é que uma das margens da região onde o avião sobrevoava é o mar. "Depois de 14 horas de desaparecimento, o que podemos fazer agora é confiar no trabalho da FAB e rezar para o piloto possa ter conseguido fazer um pouso forçado, mas de um dos lados só tem o mar", comentou o brigadeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.