Anac instala conselho para discutir crise aérea brasileira

Entidades que compõem o conselho indicarão seus representantes em até 30 dias

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br

12 Julho 2007 | 15h58

Com a presença de representantes de 23 entidades, foi instalado nesta quarta-feira o conselho consultivo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O conselho será comandado por Milton Zuanazzi, presidente da Anac. As entidades ligadas à aviação civil que compõem o conselho indicarão seus representantes em até 30 dias. O conselho consultivo é um órgão de assessoramento da diretoria da Anac e seus membros não receberão remuneração. O mandato é de três anos, sendo vedada a recondução ao cargo. Além de um representante do Comando da Aeronáutica, integram o conselho membros indicados pelas empresas de serviços de transporte aéreo, companhias de serviços aéreos especializados, usuários dos serviços aéreos, infra-estrutura aeroportuária, aviação geral, aeroclubes e aerodesporto, indústria aeronáutica e de manutenção aeronáutica, trabalhadores do setor, instituições de formação e adestramento de pessoal para aviação civil e empresas prestadoras de serviços auxiliares. De acordo com Zuanazzi, a instalação do conselho consultivo é muito significativa porque reúne toda experiência da aviação civil brasileira para discutir e apontar rumos para a modernização e aprimoramento da legislação. Além disso, vai buscar alternativas eficientes para o melhor funcionamento do setor aéreo. Para isso, no próprio regimento interno, foi aprovada a criação de comissões temáticas para estudar, aprofundar e apresentar sugestões para os diversos segmentos envolvidos na aviação civil.

Mais conteúdo sobre:
crise aérea Anac Aeronáutica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.