Anac pára avião sem anticolisão

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai suspender, a partir de 4 de agosto, as licenças para vôo de 25 aeronaves comerciais de passageiros, cargas e de uso misto (passageiros e cargas) de dez companhias aéreas que não realizaram a instalação obrigatória do Sistema de Alerta de Tráfego e Anticolisão, mais conhecido como TCAS II. Esse equipamento é obrigatório no Brasil desde janeiro de 2006 para todas as aeronaves configuradas para transportar mais de 19 passageiros ou que tenham peso de decolagem superior a 5,7 toneladas, sejam elas comerciais ou privadas.TAM,Gol e Varig não serão atingidas pela medida. A Passaredo (carga e passageiros) e a Skymaster (carga) terão, respectivamente, 100% e 83% de suas frotas impedidas de voar. As demais empresas com aeronaves irregulares são a Meta (67% da frota), a Puma Air (67%), a Rico (50%), a Beta (33%) e a TAF (25%). A Trip terá um de seus 13 aviões paralisado. Duas aeronaves da VarigLog também estão irregulares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.