Gilson Borba/Futura Press
Gilson Borba/Futura Press

Análise: Governo precisa valorizar policial, mas STF veta greve

No passado, um reajuste, mínimo que fosse, poderia ter mostrado a boa vontade da administração

José Vicente da Silva Filho*, O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2017 | 03h00

Os governos precisam fazer um acompanhamento das demandas reivindicatórias das polícias, para não acumular passivo, como ocorre agora no Espírito Santo. No passado, um reajuste, mínimo que fosse, poderia ter mostrado a boa vontade da administração, mesmo com limitações. Por outro lado, de nenhuma maneira os policiais podem fazer essa manifestação. 

O STF deixou claro que nenhuma polícia pode fazer greve. O que não se reflete nas ruas, já que nas últimas décadas, com exceção da PM paulista, todas as demais, incluindo as federais, já fizeram. Assim, o governo precisa de um plano de contingência, que inclui desde notificação da situação ao comando regional do Exército até o esboço de ações com tropas especiais. Lá, isso não foi preparado, potencializando o que hoje é a maior crise de segurança do País. 

* É CORONEL DA RESERVA DA PM DE SÃO PAULO 

Mais conteúdo sobre:
Espírito SantoSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.