Analista de sistemas foge do cativeiro

Por volta das 11h30 de ontem, o analista de sistemas, Maurício Adriano Rodrigues Nunes, de 29 anos, que acabava de chegar à Capital, tendo saído de Campinas (interior), teve de parar o carro, um Corsa, que quebrou, em uma das alças de saída da Ponte Atílio Fontana, na região do Parque São Domingos, zona Oeste da capital paulista. Ele acionou o socorro mecânico e foi tomar um lanche em uma padaria, localizada na Rua Manoel Domingos Pinto, mas acabou abordado por dois homens quando retornava para o carro, que fora deixado em um posto de gasolina.Os bandidos decidiram levar um analista de sistemas para o cativeiro e exigir da família dele R$ 40 mil como valor do resgate após não conseguirem roubar o veículo.Armados, os bandidos chegaram em um Santana azul e disseram a Maurício que levariam o carro, mas como o veículo não iria sair do lugar, resolveram seqüestrar o dono do Corsa, que foi levado para uma casa no bairro da Aclimação, próximo à Rua Pires da Mota. O analista teve de fazer diversas ligações para a família dizendo que a dupla exigia os R$ 40 mil e acabou agredido, com um soco no rosto, ao tentar olhar diretamente nos olhos de um dos bandidos.Quando já eram 22h, o analista ficou sozinho na residência, pois os bandidos haviam saído para comprar comida. Neste instante, o rapaz conseguiu escapar quebrando o vidro de uma das janelas. Correu até o primeiro orelhão e ligou para a Polícia Militar. Homens das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) apareceram, mas não conseguiram localizar os criminosos, pois o analista já não se lembrava mais do endereço onde havia ficado como refém. O caso foi registrado no 5º Distrito Policial, da Aclimação. Os criminosos continuam foragidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.