Andarilho é condenado a mais de 18 anos de prisão

O andarilho Laerte Patrocínio Orpinelli foi condenado a 18 anos e oito meses de prisão em regime fechado pelo crime cometido contra Edson Silva de Carvalho, de 11 anos, ocorrido em maio de 1998. O seu julgamento ocorreu nesta quarta-feira em Monte Alto, na região de Ribeirão Preto. A sentença da juíza Ana Paula de Oliveira Dala Déa foi anunciada às 18h50, após decisão dos jurados. O crime foi considerado fútil e cruel. Além desse crime, Orpinelli responde a outros seis homicídios. Orpinelli é réu confesso em pelo menos sete delitos contra crianças do interior paulista. O julgamento desta quarta foi o primeiro a que foi submetido. Após a sentença, ele retornou à Penitenciária 2 de Itirapina. Nesta quarta, o andarilho foi defendido por Ademir Dizeró, advogado nomeado pelo Estado, pois o constituído alegou problemas particulares para não defendê-lo no julgamento. Após sua prisão, Orpinelli levou a polícia a pelo menos duas ossadas de crianças. A maioria dos processos foi encaminhada ao Departamento de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP)-São Paulo. Além dos homicídios confessados, Orpinelli ainda é suspeito de outros crimes, pois ele passou em várias cidades, onde mais de 100 crianças desapareceram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.