Andreas deseja rever irmã o mais breve possível

Andreas Albert von Richthofen, de 15 anos, filho do casal assassinado Manfred e Marísia, não só perdoou a irmã Suzane, acusada de participar do crime, como quer vê-la assim que possível.A informação foi dada pelo procurador jurídico da Dersa, Denivaldo Barni, que falou com o garoto na noite desta segunda-feira e, no fim de semana, esteve no 89º DP (Morumbi), onde Suzane está detida.Suzane gostaria de voltar no tempoBarni disse que Andreas chora muito ao falar da irmã e que deseja encontrá-la e abraçá-la. "Ele quer toque, trocar energia." No último sábado, o jovem recebeu uma carta da irmã, na qual Suzane se dizia arrependida. No domingo, Andreas retribuiu a mensagem, dizendo que a perdoava.Denivaldo Barni contou que, nas visitas que fez à Suzane, a viu chorando. "Ela disse que, se pudesse voltar no tempo, não repetiria seus atos. Senti sinceridade da parte dela, assim como percebi que o perdão de Andreas foi da alma."Ele afirmou que a visita à Suzane foi um pedido da família dela, hoje reduzida a Andreas e ao tio Miguel Abdalla, com quem o jovem está morando. Sobre a revolta de Miguel em relação à sobrinha - ele disse que Suzane deve ficar muitos anos na cadeia -, Barni afirmou que não sentiu mais tanta mágoa por parte dele."As declarações eram esperadas diante do violento acontecimento. Mas a família está dando toda a assistência necessária."PsicólogoO procurador disse que Andreas já está sendo acompanhado por um psicólogo e que a família deverá fazer o mesmo por Suzane. Barni criticou aqueles que estão julgado Suzane por seus atos. "Onde está a solidariedade, a fraternidade, a humanidade? Não estou justificando o que ela fez, mas ela também precisa de compreensão."Ele disse que, depois de visitar a garota, recebeu ligações de pessoas conhecidas e anônimas. "Estou sendo condenado por ir falar com ela. Isso é um absurdo." Na sala de Manfred von Richthofen, na Dersa, há um painel com 11 fotos - 9 de Suzane.Acompanhe toda a história nos links abaixo. » Quinta, 31/10: Casal é assassinado no Campo Belo » Para vizinhos, casal era "simpático e reservado" » Sexta, 1/11: Policiais investigam namorado e filha do casal » Segunda, 4/11: Filha do casal depõe pela segunda vez » Terça, 5/11: Polícia volta à mansão do casal assassinado » Quarta, 6/11: Para Polícia, casal foi assassinado por vingança » Quinta, 7/11: Preso o irmão do namorado da filha » Sexta, 8/11: Pedida prisão de suspeito de matar o casal » A Polícia conclui: Suzane, a filha, tramou o assassinato » Assassinos do casal têm prisão provisória decretada » Polícia encontra material furtado da mansão do casal » Suzane era meiga e quieta, dizem colegas » Richthofen era homem-chave do Rodoanel » Matam os pais e não mostram remorso » Especialistas acreditam em "distúrbio mental" » Casal queria mandar a filha para a Alemanha » Sábado, 9/11: "Cheguei a pensar em desistir, mas já não tinha volta", disse Suzane » Pena de assassinos do casal pode chegar a 50 anos

Agencia Estado,

12 de novembro de 2002 | 21h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.