Angela e Ideli duelam para ver quem enfrenta Colombo no 2º turno

As candidatas do PP e do PT tentaram formar uma chapa juntas para disputar o governo, mas nenhuma aceitou ser vice

, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2010 | 00h00

Angela Amin (PP) e Ideli Salvatti (PT) quase fecharam acordo para concorrer juntas ao governo do Estado, mas nenhuma aceitou ser vice da outra. Agora, disputam duramente a vaga para o 2.º turno contra Colombo.

Ex-prefeita de Florianópolis por duas vezes (1997-2004) e com uma gestão bem avaliada pela população, principalmente na área da saúde, Angela tem o menor tempo de propaganda na TV, apenas três partidos na aliança e uma estrutura de campanha mais modesta que a de seus adversários, mas tenta compensar com uma agenda intensa de caminhadas, debates e muito corpo a corpo. Já chegou a visitar 14 municípios de uma mesma região em um único dia.

Discreta, elegante e formal, ela nada lembra o estilo do marido, Esperidião Amin, ex-governador (1983-1987 e 1998-2002). "Cada um de nós tem seu estilo. Dizem que sou mais brava."

Angela chegou a liderar a disputa eleitoral, mas, de acordo com o Ibope, só caiu desde que a campanha começou e tinha 27% das intenções de voto no dia 10.

Ideli corre atrás do tempo na tentativa de ir ao 2.º turno com Colombo. Foi em Joinville que a paulistana de nascimento viveu por 13 anos, construiu sua trajetória de liderança nas comunidades pastorais e no magistério estadual, ajudou a fundar o PT local e teve seus dois filhos.

Na pesquisa Ibope, Ideli está praticamente estagnada, com 15% da preferência dos eleitores. Os índices não a desanimam. "Quando fui eleita senadora, em 2002, todas as pesquisas me colocavam na quinta posição. No dia das eleições, eu fui a mais votada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.