Anhembi concentra comemorações

Celebrações religiosas e exposições ocorrem em outros pontos da cidade, que abriga mostra a céu aberto

Aline Nunes, O Estadao de S.Paulo

18 de junho de 2008 | 00h00

Para celebrar a chegada do navio Kasato Maru, há 100 anos, no Porto de Santos, com os primeiros 781 japoneses a pisarem em solo brasileiro, a comemoração do centenário da imigração começa com encontros religiosos e apresentações culturais pela capital. A festa começa de manhã, com missa às 9 horas na Catedral da Praça da Sé, no centro. Nikkeis e brasileiros recebem um representante da Conferência Nacional dos Bispos do Japão. Depois, o Anhembi concentra a maior parte das comemorações. A partir das 13 horas, tem início a cerimônia budista com demonstrações de ikebana - arranjo de flores - e Cerimônia do Chá, gratuitas.A partir das 15 horas, no palco central do Anhembi, uma celebração intercultural religiosa reúne sete entidades japonesas. Na seqüência, apresentações de dança, com tambores orientais, e espetáculos de músicas japonesas. A programação, até as 21 horas, é gratuita.Em outros pontos da cidade, bonecos gigantes invadem as ruas. A Toy Art, mostra a céu aberto nos moldes da Cow Parede, colore 25 pontos, entre eles a Avenida Paulista, Estações Tatuapé, República e Vila Madalena do metrô e o Parque do Ibirapuera. A exposição combina design, moda e urbanidade na pintura dos Yukis. "São bonecos brancos. Em japonês, significam neve", diz o escultor Wilson Iguti. Os Yukis foram pintados por celebridades como Mauricio de Sousa, Ziraldo, Xuxa Meneghel e Ana Maria Braga. Se você estiver disposto a pagar R$ 6 mil, basta acessar o site do evento (www.japaobrasilparade.com.br) e solicitar um boneco para colorir. O projeto Origami do Grupo Parlamentar Brasil-Japão começa hoje, com a distribuição de urnas em Brasília, São Paulo e Belo Horizonte. Cada participante deve escrever em um papel o seu sonho, fazer um origami e depositá-lo na urna. "Em meados de setembro, as urnas serão abertas, e então será montado o Painel do Sonho Brasileiro, que ficará sobre a guarda do Congresso Nacional", diz Roberto Sekiya, vice-presidente da JCI Brasil - Japão, uma das idealizadoras. São esperadas cerca de 500 mil origamis. A Prefeitura, promete, até o final do próximo semestre, orientar os professores a ensinarem a arte das dobraduras nas salas de aula. NARUHITOO príncipe herdeiro Naruhito desembarcou ontem em Brasília e hoje almoça com o presidente Lula. À tarde, encontra-se com parlamentares descendentes de japoneses. Sábado, em São Paulo, desfila no Sambódromo, e na seqüência visita Santos, Paraná, Minas e Rio. A Câmara dos Deputados, ontem, ensinou os jornalistas credenciados a se comportarem diante do príncipe. Seis conjuntos de regras foram coletados na embaixada do Japão em Brasília: o texto sugere que, "os jornalistas não devem atravessar ou parar no espaço em frente ao príncipe nem obstruir sua passagem" - muito menos para fotografá-lo. Tampouco seria delicado caminhar ao lado de Naruhito, ultrapassá-lo ou fotografá-lo enquanto caminha em direção à câmera. Falar diretamente com o príncipe seria algo impensável; a sugestão é dirigir-se ao mediador. COLABOROU DENISE CHRISPIM MARINPROGRAMAÇÃO9 horas - missa católica e discursos, na Catedral da Sé13 horas - cerimônia budista em memória aos imigrantes, com demonstrações de ikebana 15 horas - celebração intercultural religiosa18 horas - apresentações de Gagaku (música da corte)18h40 - shows de Wadaiko sho Kinoshita (tambores japoneses)19h30 - espetáculo da cantora japonesa Esaki Toshiko, que se apresenta acompanhada do trio Ai Yazaki21 horas - apresentação de Haku Hinode; músicos da Universidade Federal da Paraíba tocam canções famosas do Japão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.