Antes de cair, avião iniciou meia-volta, confirma BEA

Iniciativa dos pilotos, que havia sido revelada pelo jornal Le Figaro, não poderá ser explicada sem que caixas-pretas sejam recuperadas

Andrei Netto, de O Estado de S. Paulo

10 de maio de 2010 | 15h07

PARIS - Se por um lado os trabalhos de busca estão perto de desvendar o local preciso da queda do voo AF-447, por outro um novo mistério está intrigando os investigadores franceses. Antes de atingir o mar, o Airbus A-330 deu meia-volta e iniciou um trajeto de retorno ao Brasil, contrariando a rota prevista.

 

A informação foi confirmada pelo Escritório de Investigação e Análise para a Aviação Civil (BEA), mas só poderá ser explicada se e quando as caixas-pretas forem recuperadas.

 

O desvio na trajetória foi confirmado pelo local em que os sinais emitidos pelas balizas presas às caixas-pretas foram captados por sonares da Marinha da França. A região se localiza fora da rota habitual dos voos transatlânticos que ligam o Brasil à Europa.

 

Segundo Alain Brouillard, diretor de investigações do BEA, o dado indica que, entre a emissão da última mensagem automática de localização pelo avião e o seu desaparecimento, houve em torno de cinco minutos de voo que não estava programado. "Se a localização dos destroços for de fato a região indicada pelos sinais sonoros, será absolutamente certo que o avião fez meia-volta", afirmou Jean-Paul Troadec, diretor do birô. "Por que razão? Não sabemos."

 

Conforme Brouillard, apenas a leitura dos dados das caixas-pretas poderão revelar o motivo pelo qual a tripulação decidiu-se pelo retorno ao Brasil. Uma hipótese, porém, foi cogitada pelo diretor de investigações: "Frente a condições meteorológicas adversas na mesma região, outros aviões também fazem alterações de rota".

Tudo o que sabemos sobre:
Airbusvoo 447Air Franceacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.