Antiquário recupera documentos históricos furtados no RS

O antiquário Gilberto Spolidoro recuperou nesta quinta-feira os documentos históricos que haviam sido levados por ladrões na segunda-feira, 29. Os textos originais, escritos ou assinados por personalidades como Dom Pedro II, Princesa Isabel e Rui Barbosa, entre outros, foram deixados na entrada do Cemitério João 23, na zona norte de Porto Alegre, depois de o colecionador receber um telefonema anônimo indicando a localização dos papéis.Ao conferir as relíquias e descobrir que todas tinham sido devolvidas intactas, Spolidoro disse que a repercussão do caso, que teve grande cobertura da imprensa, deve ter demovido os ladrões da intenção de ficar com os documentos ou destruí-los por falta de conhecimento do seu valor histórico.A papelada foi levada com o Opala 76 que Spolidoro havia estacionado numa rua do bairro Passo d´Areia no início da tarde de segunda-feira. O carro foi encontrado abandonado na madrugada de terça-feira. Continuam desaparecidas algumas peças de cristal e prata e uma espada.O antiquário contou que as cartas foram adquiridas de uma trineta de Homero Martins Batista, que foi ministro da Fazenda e presidente do Banco do Brasil por muitos anos. "São documentos raríssimos, que eu localizo, compro e vendo a colecionadores e disponibilizo a historiadores e estudantes", relatou. Antes do roubo, as cartas foram expostas num shopping center de Porto Alegre. Algumas prefeituras do interior do Rio Grande do Sul já demonstraram interesse em adquirir os documentos para exibi-los em museus municipais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.