Polícia Civil
Polícia Civil

Anvisa determina nova interdição em cervejas da Backer

Medida vale para produtos com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020. Decisão ocorre após divulgação de novas análises feitas pelo Ministério da Agricultura

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2020 | 20h38

SÃO PAULO E BELO HORIZONTE - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou todas as cervejas da Cervejaria Backer com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020. A decisão ocorre após uma nova divulgação de análises feitas pelo Ministério da Agricultura, que comprovou a contaminação pelas substâncias monoetilenoglicol e dietilenoglicol em 21 lotes de oito marcas diferentes de cerveja da empresa. 

A medida, segundo a agência, é preventiva e está baseada na investigação epidemiológica das vigilâncias sanitárias de Belo Horizonte e de Minas Gerais e nos laudos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais e do Laboratório Federal de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura.

"Os resultados das análises apontaram que a fonte de contaminação nas cervejas da marca pode ser sistêmica e não apenas pontual, ou seja, pode não estar restrita aos lotes específicos que já foram analisados", disse em nota a Anvisa. Por essa razão, a agência decidiu pela medida cautelar para os lotes fabricados no mesmo período de tempo daqueles que já tiveram sua contaminação comprovada por laudos.

O objetivo, explicou o órgão, é interromper o risco aos consumidores da marca. "A interdição será mantida até que a empresa comprove a ausência de dietilenoglicol e monoetilenoglicol nas suas cervejas." 

A orientação dada pela Anvisa é para que estas cervejas não sejam consumidas caso já tenham sido adquiridas. Os comerciantes devem retirar o produto das prateleiras, reforçou o órgão. A empresa será notificada para que veicule mensagem com orientação sobre a devolução dos produtos. 

 

Em nota, a Backer disse que segue colaborando com as autoridades e vai respeitar a determinação da Anvisa.

Confira a situação das cervejas da empresa Backer, de acordo com a Anvisa: 

Cervejas e lotes 

Determinação 

O que acontece 

Belorizontina – lotes: L1 1348, L2 1348 e L2 1354 

Capixaba – lote: L1 1348 

Proibição e recolhimento 

Estes lotes estão proibidos e devem ser recolhidos pela empresa Backer. 

 

A Vigilância Sanitária de cada cidade pode emitir orientações específicas para o recolhimento no seu município. 

Todos os lotes com validade igual ou posterior a agosto de 2020 (Cervejaria Três Lobos Ltda.) 

CERVEJA DE TRIGO CLARA COM COENTRO E LARANJA; CERVEJA PURO MALTE LEVE CLARA COM CAFÉ; CERVEJA CLARA; CERVEJA CLARA AMERICAN LAGER; CERVEJA DE AÇÚCAR DE BETERRABA; CERVEJA DE TRIGO COM COENTRO E HIBISCO ; CERVEJA DE TRIGO EXTRA; CERVEJA DE TRIGO EXTRA CLARA COM CAPIM LIMÃO; CERVEJA DE TRIGO EXTRA COM MANJERICÃO E TOMATE ; CERVEJA ESCURA; CERVEJA EXTRA CLARA AMERICAN PILSEN; CERVEJA EXTRA CLARA COM FRAMBOESA, AMORA E MORANGO ; CERVEJA EXTRA CLARA PURO MALTE AMERICAN PALE ALE; CERVEJA EXTRA ESCURA ; CERVEJA FORTE CLARA; CERVEJA FORTE CLARA COM CEREJA, AMORA, FRAMBOESA E MORANGO; CERVEJA FORTE CLARA COM CEREJA, FRAMBOESA, AMORA, E MORANGO; CERVEJA FORTE CLARA HAZY IPA; CERVEJA FORTE CLARA PALE ALE ; CERVEJA FORTE ESCURA; CERVEJA FORTE ESCURA COM CACAU E CEREJA; CERVEJA FORTE ESCURA COM LARANJA E MARACUJÁ; CERVEJA FORTE ESCURA COM PEQUI E ARATICUM ; CERVEJA FORTE ESCURA IMPERIAL BARLEY WINE; CERVEJA FORTE ESCURA STRONG ALE; CERVEJA PURO MALTE CLARA; CERVEJA PURO MALTE EXTRA CLARA PALE ALE; CERVEJA PURO MALTE EXTRA ESCURA COM CACAU E BAUNILHA; CERVEJA PURO MALTE FORTE CLARA COM LIMÃO 

Interdição cautelar por 90 dias 

As cervejas da marca não podem ser entregues ao consumidor e devem ser retiradas das prateleiras. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.