Anvisa proíbe o leite em pó Pregestemil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu nesta quinta-feira a comercialização e o uso do leite em pó com ferro da empresa holandesa Mead Johnson, das marcas Pregestemil, e Enfamil Pregestimil. O produto, indicado para recém-nascidos prematuros ou com deficiências orgânicas, é suspeito de haver provocado infecção em quatro bebês na França neste mês. Dois deles morreram. "É uma medida preventiva", afirmou o gerente geral de alimentos da Anvisa, Cleber Ferreira. "Vamos aguardar o laudo da fabricante, para verificar se o produto está ou não contaminado", completou. A infecção nos quatro bebês foi provocada pela bactéria Enterobacter sakasakii. Usualmente, a contaminação por esse agente infeccioso ocorre durante a manipulação do alimento ou no momento de sua produção. "Se for comprovado que o produto está livre de contaminação, ele será novamente liberado", informou Ferreira.O leite da Mead Johnson é comercializado tanto em hospitais quanto em farmácias. Mas sua indicação é restrita. "São crianças com necessidades específicas. Não é um produto usado em larga escala".O produto é importado para o Brasil pela empresa Bristol- Myers Squibb. Segundo Ferreira, órgãos de vigilância sanitária dos Estados já foram informados da decisão de suspender a venda do produto. Associações médicas e hospitais também deverão ser comunicados. Ferreira recomenda que pais que tiverem o produto em casa, não devem oferecê-lo para o bebê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.