L'Osservatore Romano/AP
L'Osservatore Romano/AP

Ao lado de moradores de rua, papa celebra aniversário de 80 anos

Francisco conversou com cada um dos convidados sem-teto e dividiu com eles doces argentinos, antes de seguir para a missa

O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2016 | 10h56

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco celebrou discretamente seus 80 anos neste sábado, 17, com um café da manhã com oito indigentes e depois uma missa com cardeais.

O Vaticano informou que o pontífice conversou com cada um dos convidados sem-teto - quatro italianos, dois romenos, um moldavo e um peruano - e dividiu com eles doces argentinos, antes de seguir para a missa. O grupo ofereceu um buquê de girassóis ao papa. Os desabrigados foram convidados entre aqueles que vivem no entorno da Praça São Pedro.

Com os cardeais, o chefe da Igreja Católica tratou do processo de envelhecimento. "Há uns dias pensei numa palavra que parece horrível: 'Velhice', um pensamento que assusta'", comentou. Mas o religioso disse que logo se recordou das palavras de sua primeira saudação como papa, em 2013: "A velhice é a sede do conhecimento".

"Espero que seja o mesmo para mim", disse neste sábado aos cardeais.

Sábado é um dia de trabalho no Vaticano, e o pontífice manteve o ritmo usual. Ele se reuniu com a presidente de Malta, Marie Louise Coleiro Preca, e teve audiência com um grupo secular.

Mas Francisco também recebeu felicitações de todos os cantos do mundo, tanto em mensagens pessoais como em comentários pela internet. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que o papa "tem inspirado pessoas pelo mundo com sua mensagem de compaixão, esperança e paz".

Já o presidente italiano, Sergio Mattarella, destacou o chamado do papa aos europeus por solidariedade com os menos afortunados, em particular "os imigrantes e todos os que vivem às margens da sociedade".

Segundo o Vaticano, o papa já enviou bolos de aniversário suficientes para 1.500 pessoas nas cozinhas que servem os pobres e desabrigados em Roma. /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.