Ao tentar separar briga entre os pais, menino morre baleado no RS

Pai visitava o filho na casa da mãe, de quem é separado, quando os dois começaram a discutir. O pai ameaçava se matar quando a mulher avançou sobre ele e a arma disparou

Lucas Azevedo, Especial para o Estado

24 de novembro de 2014 | 21h37

PORTO ALEGRE - Ao tentar apaziguar uma briga entre a mãe e o pai, um menino foi baleado no peito na madrugada desta segunda-feira, 24, no interior do Rio Grande do Sul. Hérik Noguez da Silva, de 12 anos, morreu a caminho do hospital. O caso aconteceu na pequena cidade de Cerrito, no sul gaúcho, próximo a Pelotas.

Segundo testemunhas, Hérik vivia coma mãe e dois irmãos em uma casa no bairro Charqueada. O garoto frequentemente recebia visitas do pai, de quem a mãe é separada. Na madrugada desta segunda, os adultos iniciaram uma discussão. Armado com um revólver de fabricação argentina, o homem, que não teve o nome revelado, ameaçava se matar.

Hérik tentava acalmar os ânimos, mas sua mãe avançou contra o pai. Durante a luta, o revólver disparou. Os dois adultos foram presos em flagrante. O homem por porte ilegal de arma e a mãe, por homicídio culposo (quando não há intenção).

Na tarde desta segunda-feira, a mulher foi liberada depois de pagar fiança de R$ 1,5 mil. O delegado entendeu que a mãe não teve intenção de matar o filho e, por isso, ela deve responder em liberdade. O homem permanece preso.

Tudo o que sabemos sobre:
CerritoHérik Noguez da Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.