Apagão atinge alguns bairros da zona sul do Rio

Segundo a Light, houve desligamento de linhas de transmissão de energia elétrica em uma subestação

Tiago Rogero, estadão.com.br

05 Agosto 2011 | 12h51

RIO - Um curto-circuito na subestação da Eletrobras Furnas no Grajaú, na zona norte do Rio, provocou um apagão em pelo menos 12 bairros da cidade, no início da tarde de ontem. A zona sul foi a mais prejudicada: oito bairros. Entre eles, Ipanema, Copacabana, Gávea e Botafogo, onde o posto de saúde Dom Helder Câmara ficou sem energia por mais de três horas. Semáforos ficaram desligados e houve congestionamentos por toda a cidade.

 

O apagão levou o Centro de Operações da prefeitura do Rio a acionar o plano de contingência. Cerca de 220 agentes e 50 motociclistas foram deslocados para os bairros prejudicados. O aeroporto Santos Dumont chegou a ficar sem luz, mas o tráfego aéreo não foi prejudicado. O hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, continuou funcionando graças ao gerador.

 

Nas estações de metrô Uruguaiana, no Centro, e Flamengo, na zona sul, faltou energia por mais de duas horas. O problema, no entanto, segundo o Metrô Rio, não provocou atraso nas viagens dos trens. As operadoras de telefonia móvel Claro e Tim informaram que o apagão pode ter afetado o sinal dos celulares. Oi e Vivo disseram não ter registrado quaisquer problemas.

 

A Associação de Moradores de Ipanema informou que pretende processar a Light para reaver os prejuízos dos comerciantes que ficaram às escuras por mais de três horas. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, no entanto, a interrupção não teve relação com o sistema de distribuição da Light.

 

O curto-circuito na subestação, segundo Furnas, fez com que o sistema de proteção desligasse automaticamente dois transformadores. Com isso, o terceiro aparelho, que continuava funcionando, entrou em sobrecarga. Para evitar um "blecaute descontrolado", o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) pediu à Light que fizesse um corte de 190 megawatts de carga.

 

De acordo com a assessoria do ONS, foi a Light quem determinou os bairros onde seria feito o corte. O ONS acionou as usinas termelétricas Santa Cruz e Barbosa Lima Sobrinho para que entrassem em operação emergencial para suprir o abastecimento prejudicado. Por volta de 14h20, houve plena recuperação da carga, mas a energia só voltou gradativamente, ao longo da tarde e início da noite. O ONS informou que vai investigar o caso.

 

Texto atualizado às 19h19.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.