AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Aparecida quer cobrar visita de turista à cidade

A prefeitura municipal de Aparecida, no Vale do Paraíba, quer aumentar a receita do município criando uma taxa de visitação, a ser cobrada das empresas de ônibus de turismo. O projeto não chegou oficialmente à Câmara, mas já está dando o que falar. De um lado da polêmica, está o prefeito José Luiz Rodrigues (PFL), autor da idéia, que argumenta precisar de mais recursos para melhorar o atendimento ao romeiro. "Dar segurança e bom atendimento a quase sete milhões de turistas que visitam a cidade por ano, com um orçamento de 20 milhões de reais, é quase impossível". Ele afirma que o turista cobra limpeza e segurança e acha que não terá problema em aprovar o projeto na Câmara. Apesar da afirmação do prefeito, o projeto é alvo de críticas dos comerciantes, dos romeiros e da própria Câmara. Segundo o diretor da Câmara, José Geraldo de Souza, o prefeito esteve reunido com os vereadores para falar sobre o assunto, mas o projeto não deve ser aprovado. "O prefeito tem a maioria na Câmara, mas não para este projeto." O diretor informa que o assunto deve ser apresentado aos vereadores na próxima segunda-feira. Os comerciantes também são contra. "Aparecida é uma cidade pobre, que depende do romeiro. Sem o turista, a gente não vai sobreviver", afirmou a comerciante Leila de Almeida. Para o romeiro José Henrique da Costa, de cidade de São José dos Campos, "a cobrança vai afastar os turistas", já que outros serviços são cobrados. "Não basta a gente tem que pagar o estacionamento?". A direção do Santuário Nacional de Aparecida também discorda da cobrança e acredita que isso poderia prejudicar o turismo religioso no município. Na prefeitura, o diretor do Departamento Jurídico do Município, Adilson Mamede, informou que os advogados ainda estudam uma forma legal para a cobrança, sem esbarrar no direito de ir e vir de cada cidadão, garantido pela Constituição Federal. "A tarifa seria cobrada dos ônibus, mas não sabemos se as empresas repassariam este valor aos turistas". Se o valor for repassado, cada romeiro deve pagar um real a mais na passagem à Aparecida. "Para chegar aqui paga-se pedágio, estacionamento, mas a Prefeitura, que tem que garantir a limpeza da cidade, arrecada muito pouco", afirma o advogado. Os valores planejados variariam de R$17,00 para vans a R$ 58,00 para ônibus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.