Aparelho ajuda governo do RS a achar celulares em presídio

O Ministério Público do Rio Grande do Sul e o Poder Judiciário do Estado conseguiram descobrir quase 700 celulares no Complexo Penitenciário de Charqueadas, na região metropolitana de Porto Alegre, graças a um equipamento especial, que rastreia a freqüência e dá a localização exata dos aparelhos.O secretário estadual da Segurança, Enio Bacci, disse que a ação, realizada entre quarta e quinta-feira, 18, "é inovadora, já que o aparelho não interfere nos telefones móveis de pessoas que residem perto dos presídios".Segundo Bacci, o governo estadual estuda a possibilidade de comprar o equipamento, que foi cedido para testes por uma empresa israelense. "Para isso, pode buscar recursos federais, parceria com a iniciativa privada ou até mesmo com os outros Estados da região Sul. A próxima etapa é negociar com a empresa a realização de mais testes", afirmou. O secretário disse ainda, que o projeto-piloto da operação varredura poderá se estender a todo o sistema prisional gaúcho.Segundo o governo, 94 dos 689 aparelhos localizados durante a operação - desenvolvida nos dias 17 e 18 - estavam na Colônia Penal Agrícola; 349, na Penitenciária Estadual do Jacuí; 109, na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas; e 137, na Penitenciária Modulada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.