Aparelhos móveis e barreiras funcionam

Sem radares fixos, a fiscalização eletrônica do excesso de velocidade fica restrita aos 13 aparelhos móveis e às 95 barreiras eletrônicas em operação. Há também equipamentos que monitoram avanço de sinal (são 108) e desrespeito à faixa exclusiva de ônibus (33). Os radares móveis fiscalizam exclusivamente excesso de velocidade e estão distribuídos nas Avenidas Robert Kennedy, Senador Teotônio Vilela, João Dias, Estrada de Itapecerica, Santo Amaro, M?Boi Mirim e Vereador José Diniz. Por causa do esquema de rodízio, eles fiscalizam um total de 37 pontos. Já as lombadas eletrônicas podem além de fiscalizar velocidade monitorar o cumprimento do rodízio municipal de veículos. Para isso, elas precisam ser dotadas de um sistema de Leitura Automática de Placas (LAP). Nem todas são. As barreiras eletrônicas estão sendo substituídas por novos equipamentos. Das 95 que estão em funcionamento, seis foram instaladas no fim de fevereiro e são dotadas de LAP. Elas estão em operação nas Avenidas Nova Brasília, Sapopemba, do Cursino, do M?Boi Mirim, IV Centenário e na Rua Ana Clara, na zona leste. A previsão é de que 11 de um total de 153 aparelhos tenham essa tecnologia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.