Apenas 4 empresas de ônibus fazem acordo com Prefeitura

No último dia de prazo para que as empresas de ônibus assinassem o novo contrato de emergência, apenas 4 das 42 entraram em acordo com a Prefeitura e aceitaram suas condições. A informação foi dada nesta terça-feira pela assessoria de imprensa da Secretaria Municipal dos Transportes.A maioria dos empresários foi recebida pela prefeita Marta Suplicy (PT), mas não anunciou uma decisão. O empresariado pede aumento de receita, e a prefeita diz que a arrecadação vem caindo. Até o início da noite desta terça, eles estavam reunidos na sede do sindicato patronal, discutindo o assunto.A Prefeitura garantiu que não faltará transporte para a população mesmo que não haja acordo. De manhã, o secretário dos Transportes, Carlos Zarattini, anunciou o novo plano de transportes da cidade. Os contratos de emergência são apenas a primeira parte dele. O novo modelo será dividido em três grandes licitações e tem como principal objetivo diminuir o tempo de espera dos passageiros nos pontos e aumentar a velocidade comercial dos ônibus.O novo sistema deve funcionar a partir de julho de 2003. O secretário garantiu que o modelo não vai reduzir a frota nem o número de empregos na cidade. "Isso é uma garantia", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.