Apesar do mau cheiro, gás não é prejudicial, diz médico

Apesar de seu mau cheiro causar náuseas e dores de cabeça, o gás butil mercaptano, um composto de enxofre não tóxico de odor ruim que é misturado ao gás de cozinha, que não tem cheiro, para permitir que as pessoas percebam vazamentos, não é prejudicial à saúde, garantiu o diretor do Centro de Toxicologia do Hospital das Clínicas Anthoni Uong.Um caminhão transportando dez cilindros do gás tombou na Marginal do Pinheiros na madrugada desta sexta-feira, 23, e complicou o trânsito na capital. Dois dos cilindros vazaram, espalhando o forte cheiro do composto pela região.Segundo o médico, além das náuseas e dores de cabeça, a inalação do gás pode causar irritação na garganta, falta de ar e a chamada pneumonia química, que causa coriza e aumento de catarro no peito. Mas, de acordo com o médico, não há motivo para pânico nem correria a hospitais. A recomendação para quem mora perto da área por onde o gás se espalhou é procurar ficar em locais distantes, para parar de inalar o gás. Além disso, o médico orienta as pessoas a manterem os ambientes ventilados, para que todo o gás se dissipe. Alimentos descobertos e que ficaram expostos ao cheiro devem ser lavados antes de serem consumidos, assim como roupas que ficaram impregnadas com o odor, antes de serem usadas.Uong, que ressaltou que os efeitos da inalação do gás podem ser mais intensos em idosos e em crianças, disse que, caso o mal estar não passe e as náuseas e vômitos se intensifiquem, um médico deve ser procurado.Mau cheiroO acidente aconteceu por volta das 4 horas e o mau cheiro característico do gás se espalhou pelas regiões sul e oeste da cidade, atingindo até a região do Parque do Ibirapuera e da Avenida Paulista, causando náuseas e dores de cabeça na população.Os dois cilindros que tiveram vazamento de gás foram retirados do local do acidente e levados para uma área de segurança perto do shopping Eldorado, de onde serão enviados para uma área de transbordo. O caminhão também já foi retirado da pista. O motorista do veículo, Fernando Alan Gomes da Silva, de 25 anos, está internado no Hospital das Clínicas, com reclamação de náusea e dor de cabeça, mas não apresenta ferimentos graves.TrânsitoA pista expressa da Marginal do Pinheiros ficou interditada até as 11h40 desta sexta e o bloqueio complicou o trânsito de toda a capital. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) suspendeu o rodízio. A medição das 9 horas realizada pela empresa registrou 116 quilômetros de congestionamento em toda a capital paulista, número bem acima da média para o horário, que é de 47 quilômetros. Às 11 horas, o congestionamento na cidade chegou a 101 quilômetros, quase o triplo da média para o horário, que é de 35km. A medição das 13h30 apontou um índice de lentidão de 33 km, sinal de que o trânsito na cidade começou a se normalizar.Segundo as autoridades que trabalharam no controle da situação, não há mais risco de explosão. Para evitar que o gás explodisse, foi montado um sistema de ventilação forçada para dissipar o combustível. O odor continua forte na região da Marginal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.