Após 16 anos, Salgueiro é campeão do carnaval do Rio

Escola foi a única a ser aclamada como campeã pelo público da Sapucaí e ficou à frente da Beija-Flor

Mônica Aquino, estadao.com.br

25 Fevereiro 2009 | 17h29

O público estava certo e o Salgueiro é campeão do carnaval do Rio 2009. A escola teve 399,00 pontos e conquistou o título de campeã com o enredo sobre o Tambor. O Salgueiro foi a única escola a ser aclamada como campeão pelo público da Sapucaí. Em 2008, a escola ficou em segundo lugar, atrás da Beija-Flor. A última vez que a escola havia sido campeã foi em 1993.  Veja também: Veja fotos da comemoração na quadra da escola Faça o download do wallpaper do Salgueiro campeão Ouça o samba da escola campeã Aprenda a letra do samba que deu o título ao Salgueiro Veja as fotos do desfile da escola campeã Blog: saiba como foi a apuração  Apuração: saiba as notas de cada escola em todos os quesitos    Quadra do Salgueiro comemora o título após 16 anos de jejum no carnaval. Foto: Marcos D'Paula/AE  Nem foi preciso usar o critério de desempate sorteado, de mestre-sala e porta-bandeira. Mesmo assim, o casal Ronaldinho e Gleice Simpatia recebeu três notas 10 e selou a vitória da vermelho-e-branca. O Salgueiro conquistou a nota máxima de todos os jurados ainda nos quesitos Alegorias e adereços, Fantasias, Samba-enredo e Comissão de frente. A agremiação da Tijuca fez um desfile impecável, com fantasias luxuosas e um samba-enredo que empolgou o público. Foi cantado tanto pelas arquibancadas como pelos seus integrantes. O Salgueiro lembrou os tambores pelo mundo - como o zarb (árabe), o damaru (indiano), tambores da China e do Japão. Fantasias e carros também mostravam o instrumento no folclore e festejos brasileiros. Apareceu ainda o tambor no rock, no olodum e na timbalada - Carlinhos Brown foi destaque de um dos carros.  Viviane Araújo à frente da bateria da escola. Ritmistas foram o destaque. Foto: Wilton Júnior/AE  No abre-alas, a Intrépida Trupe, que faz performances circenses, simulava tocar tambores (um sistema de alto falante reproduzia o som dos instrumentos). Efeitos especiais, como o rugir de um tigre, também funcionaram bem. A bateria foi a protagonista deste desfile. Mestre Marcão, que substitui o lendário Mestre Louro à frente dos ritmistas, morto ano passado, imprimiu seu estilo e reverenciou o antigo mestre. Fez dez paradinhas, mesclando ritmos como timbalada, olodum e ijexá (candomblé).  Até a rainha de bateria, Viviane Araújo, pegou nos instrumentos - tocou um tamborim. Em determinado momento, parecia que Viviane e Mestre Marcão tinham trocado de funções - ela desfilando entre os ritmistas. Ele agitava os braços e levantava a plateia. Mestre Louro foi homenageado ainda no último carro. Mestres de baterias de outras agremiações desfilaram na alegoria. Campeonatos1960 - Quilombo dos Palmares1963 - Xica da Silva1965 - História do Carnaval Carioca - Eneida1969 - Bahia de Todos os Deuses1971 - Festa para um Rei Negro1974 - Rei de França na Ilha da Assombração1975 - As Minas do Rei Salomão1993 - Peguei um Ita no Norte Vice-Campeonatos1959 - Viagem Histórica e Pitoresca ao Brasil - Debret1961 - Vida e Obra de Aleijadinho1964 - Chico-Rei1970 - Praça XI, Carioca da Gema1991 - Rua do Ouvidor1994 - Rio de lá pra cá2008 - O Rio de Janeiro continua sendo ...

Mais conteúdo sobre:
carnaval 2009Salgueiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.