Após 8 horas, reféns de assaltantes em Lisboa são libertados

Dois bandidos, que segundo a imprensa local seriam brasileiros, foram baleados e pelo menos um morreu

Efe,

07 Agosto 2008 | 21h21

As duas pessoas mantidas reféns por cerca de oito horas em uma filial do Banco Espírito Santo no centro de Lisboa foram libertados pela Polícia, ao passo que há relatos de que os dois assaltantes que invadiram a agência, supostamente brasileiros, foram mortos em uma operação cinematográfica transmitida ao vivo pela televisão portuguesa.   A emissora TVI disse que, de acordo com a Polícia, os dois ladrões foram mortos. Porém, a informação ainda não foi confirmada pelas autoridades. Já o canal "SIC Notícias" destacou que apenas um dos assaltantes perdeu a vida na operação, enquanto o outro ficou "gravemente ferido".   Segundo relatos, as duas pessoas que estavam em poder dos assaltantes foram levadas até à porta do banco com as mãos amarradas e sob a mira de armas. Passados cerca de 20 minutos, foram ouvidos dois tiros, após os quais os reféns saíram correndo e a Polícia invadiu o local. Alguns veículos de comunicação locais disseram que os ladrões são dois brasileiros, um de aproximadamente 20 anos e outro que está na casa dos 30.   Os dois reféns eram o gerente do banco e outro funcionário da agência. Outras versões não confirmadas dão conta de que os reféns eram seis pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.