Após a morte de juiz, TJ reforça segurança

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Sérgio Augusto Nigro Conceição, anunciou neste sábado que o novo juiz corregedor da região de Presidente Prudente ficará em São Paulo. A transferência para a capital poderá ser aplicada a todas as varas de execução criminal no Estado.A decisão foi tomada por uma questão de segurança e também como resposta aos criminosos responsáveis pelo assassinato do juiz José Antonio Machado Dias, de que toda ação terá uma reação imediata.Os presos, que neste sábado comemoraram a morte de Dias, serão prejudicados, já que o juiz corregedor é responsável, entre outras coisas, por apurar atos cometidos contra os detentos e a distância de São Paulo poderá tornar os procedimentos morosos.Além da medida, os nomes dos juízes de execução criminal não mais serão divulgados ou publicados no Diário Oficial. Quem consultar processos em que constem despachos desses juízes será identificado. Os fóruns do Estado terão segurança 24 horas, assim como os juízes que necessitarem de proteção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.