Após ação de hackers, Planalto tira site do ar

O site da Presidência da República na internet ficará fora do ar do meio da manhã ao início da tarde de hoje. Assessores disseram que os serviços de comunicação do info.planalto.gov.br serão suspensos das 10 horas às 14 horas para manutenção do sistema elétrico do palácio.

Leonencio Nossa, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2011 | 00h00

A assessoria negou que, durante a manutenção, a página venha a passar por nova checagem contra hackers. Nesta semana, o site que publica discursos, fotos e notas da presidente Dilma Rousseff foi uma das páginas do governo atacadas por hackers.

A assessoria informou que técnicos da Presidência vão trocar, pela manhã, o nobreak do Planalto, um equipamento que estabiliza a tensão elétrica e gera temporariamente energia, garantindo a corrente em momentos de queda no sistema. Como o palácio ficará sem energia pela manhã, os aparelhos que mantêm o site serão desligados. O blog do Planalto, no entanto, permanecerá em funcionamento, já que não depende desses aparelhos.

Aeronáutica. Ontem, o site da Aeronáutica ficou fora do ar por cerca de meia hora no fim da manhã. A assessoria de comunicação social do órgão informou que o site apenas passou por uma manutenção rotineira e não foram registradas invasões de hackers.

Nas últimas semanas, sites públicos e de estatais como a Petrobrás foram atacados por hackers. A Polícia Federal abriu investigação para detectar a origem dos ataques. A polícia também investiga a invasão na caixa de e-mails de Dilma durante a campanha eleitoral de 2010. Nesse caso, segundo avaliações preliminares, os ataques partiram de um rapaz de 21 anos, que não teria relações com os hackers que atacaram recentemente os sites do governo. O Ministério da Justiça informou que o governo pretende enviar para o Congresso um projeto para criminalizar as invasões de sites.

Serra. Na quinta-feira o ex-governador José Serra também foi vítima de hackers, que invadiram seu perfil no Twitter. Três mensagens clandestinas foram postadas e apagadas minutos depois. A primeira mensagem continha apenas o link para uma página externa ao Twitter na qual um texto anunciava: "Twitter do governador Serra foi hackeado". Na página, ainda aparecia uma foto de Serra e um link para um vídeo de rap no YouTube.

Em seguida, foram publicadas mais duas mensagens, uma felicitando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por seu aniversário e outra convidando os seguidores de Serra a acompanharem o perfil @japon3sr4UL.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.