Após acidente, prefeitura proíbe trios elétricos em Sabará

Trio elétrico desgovernado mata duas meninas e fere outros 14 foliões

do estadao.com.br

04 de fevereiro de 2008 | 14h35

A prefeitura de Sabará, em Minas Gerais, anunciou nesta segunda-feira, 4, que os trios elétricos estão proibidos nos desfiles de carnaval deste ano. A decisão foi tomada em uma reunião feita por representantes da administração municipal, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, dos blocos e das escolas de samba. A prefeitura também decidiu que não vai mais participar das festas de carnaval e que vai tentar transferir os desfiles para outro município da região. Na noite de sábado, 2, um acidente envolvendo um trio elétrico matou duas meninas e deixou 14 feridos.   Mariana Nascimento Mosqueira, de 16 anos, e sua prima, Stefânia Cristina, de 6 anos, foram atropeladas pelo caminhão durante o desfile de um bloco carnavalesco na cidade. O caminhão de som, que seguia à frente do Bloco Mama África, desceu desgovernado a Rua Borba Gato, em frente à Câmara Municipal, e atropelou os foliões que acompanhavam o desfile na lateral direita da ladeira.   O motorista do trio elétrico, Márcio Aparecido Silva, de 38 anos, alegou que o veículo perdeu os freios e o acidente foi inevitável por causa da grande quantidade de pessoas no local. O motorista foi liberado após depoimento.Um exame irá constatar se o motorista estava embriagado.   De acordo com a prefeitura de Sabará, o caminhão havia sido aprovado em vistoria técnica da polícia e do Corpo de Bombeiros para operar como carro de som. A prefeitura diz que as vistorias atestaram "o preenchimento dos requisitos técnicos e legais para a prestação do serviço". A prefeitura informou que só contratou a empresa Apollo, responsável pelo caminhão, após a apresentação da documentação exigida.

Tudo o que sabemos sobre:
sabaráacidentetrio elétrico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.