Após afastamento, questão é decidir quem assume posto

Cassar governador não é mais tabu para o Judiciário. Em 2009, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a perda de mandato de três governadores: Jackson Lago (Maranhão), Cássio Cunha Lima (Paraíba) e Marcelo Miranda (Tocantins). Mas sempre que a Justiça decide pela cassação de um político, surge a dúvida: quem assume o posto?

Mariângela Gallucci, O Estado de S.Paulo

23 Abril 2011 | 00h00

No caso da Paraíba e do Maranhão, o TSE determinou a posse do segundo colocado na eleição de 2006 - José Maranhão e Roseana Sarney, respectivamente. Porém, ao analisar a situação em Tocantins, o tribunal decidiu por uma nova eleição, só que indireta, entre os deputados estaduais.

Segundo os ministros do TSE, a diferença é que Miranda foi eleito em primeiro turno. Portanto, com a anulação dos votos recebidos por ele, a eleição ficou prejudicada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.